Economia

26/06/2019 14:05

Etanol atinge menor valor do ano em Cuiabá

Na maior parte das revendas localizadas em Cuiabá e Várzea Grande, os menores preços estão na casa de R$ 2,259 e R$ 2,255.

Da Redação

Diário de Cuiabá

 A gradativa redução sobre o preço do litro do etanol hidratado na grande Cuiabá – movimento que vem sendo acompanhado desde maio - atingiu nesse final de semana o menor valor de bomba: R$ 2,199, em um posto na Avenida XV de Novembro, Porto, em Cuiabá. Na maior parte das revendas localizadas em Cuiabá e Várzea Grande, os menores preços estão na casa de R$ 2,259 e R$ 2,255. As duas cidades exibem as menores precificações já observadas no varejo, neste ano. 

Frentista de um posto na Avenida Miguel Sutil, que se identificou apenas como Jairo, conta que há uma movimentação diferente e conta que as pessoas estão abastecendo mais, optando por ‘tanqueadas’, em razão dos preços mais baixo. No começo do ano, quando o preço do litro estava na casa dos R$ 2,699, a ‘tanqueada’ média de 50 litros custava ao consumidor quase R$ 135, agora com média de R$ 2,259, o mesmo volume sai a R$ 112,50, o que representa uma economia de R$ 22 a cada 50 litros. Se considerar a mínima de R$ 2,199, o consumidor passa a desembolsar R$ 109,95 a cada 50 litros. 

Conforme o mais recente levantamento de preços realizado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) – na semana terminada no último dia 15 – Mato Grosso registra o menor preço médio do País, R$ 2,474, seguido pelo estado de São Paulo, cuja média fechou a semana passada em R$ 2,630. 

Considerando a pesquisa mais recente – entre os dias 9 a 15 de junho – o menor valor ao litro do biocombustível foi observado em postos de Várzea Grande, R$ 2,255 e o maior em Sinop, R$ 2,989. 

O autônomo Andrio Gomes, que reside em Várzea Grande, tem como hábito de abastecer em postos da própria cidade e diz que realiza uma ‘tanqueda’ e depois vai apenas completando. “Em média, cada completada dessas é feita quando atinjo o meio tanque e em geral gasto R$ 50. O que reparei é que tenho feito isso com menos de R$ 50”. 

Nas últimas quatro semanas, por exemplo, o levantamento da ANP mostra que entre 19 de maio a 15 de junho o preço médio apurado para o litro do etanol no varejo estadual declinou 6,28% ao passar de R$ 2,640 para atuais R$ 2,474. 

Mesmo com as majorações mensais apontadas ao longo desse ano, maio encerrou com preço médio inferior ao apurado em igual do ano passado, ao passar de R$ 2,780 (2018) para R$ 2,671 no mês passado. Mesmo com a variação negativa, o preço médio é o segundo maior da série estadual na ANP para os meses de maio. Em 2015, a média foi a menor já registrada, quando o litro teve cotação média de R$ 2,060. 

CONSUMO – A redução dos preços do litro do etanol no varejo vem fomentando a demanda pelo biocombustível, que segue sendo o de maior expansão quando se avalia o consumo do mato-grossense em 2019. No primeiro quadrimestre desse ano – conforme dados mais recentes da ANP – o consumo do hidratado cresceu 19,9%, somando de janeiro a abril 308,81 milhões de litros. No mesmo intervalo do ano passado foram 257,66 milhões de litros. 

Ainda em relação ao etanol mato-grossense, o volume comercializado em abril, 81 milhões de litros é o maior volume da série da ANP em Mato Grosso para o mês de maio e o segundo maior de toda a série, atrás apenas dos 81,04 milhões de litros registrados em outubro do ano passado. 

Se o etanol segue em ascensão, a gasolina tipo ‘C’ mantém a trajetória de quedas sucessivas. Fechou o quadrimestre com perdas de 13% na comparação entre os volumes comercializados. Conforme a ANP o total passou de 182,78 milhões de litros em 2018 para atuais 158,96 milhões. Os 40,82 milhões de litros demandados em abril são o menor volume dos últimos nove anos, no Estado, para o mês. 

O consumo do óleo diesel cresceu 1% na comparação entre os acumulados de janeiro a abril desse ano ante 2018. Foram 948,28 milhões de litros contra 938,82 milhões de litros. Apesar de fechar com saldo positivo esse período, o volume comercializado em abril foi inferior ao do mesmo período do ano passado, 192,34 milhões de litros contra 197,52 milhões de litros. 


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo