Geral

13/01/2021 15:21

Brasil atinge 205.964 mortos por Covid-19 e bate recorde de casos confirmados em 24 horas

Da Redação

Com Agencias de Notícias

O Brasil atingiu nesta quarta-feira,13, a chocante cifra de 205.964 mortos pela Covid-19 e registrou um recorde macabro: nada menos que 60.899 casos confirmados em apenas 24 horas. Os números foram notificados pelo Ministério da Saúde. O número total de casos confirmados no país, desde 26 de fevereiro, é agora de 8.256.536, segundo o site do Ministério da Saúde.

Pelo segundo dia consecutivo, o país registrou mais de mil óbitos diários. Foram reportadas mais 1.274 mortes, quando no dia anterior foram notificadas 1.110. O total de vítimas mortais do vírus SARS-CoV-2 mantém o Brasil na segunda colocação entre os países onde mais se morre de Covid no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

Entre o total de casos positivos confirmados, 14.595.139 são considerados recuperados da doença, enquanto 1.447.380 permanecem sob acompanhamento médico.

São Paulo (1.577.119), Minas Gerais (611.152), Santa Catarina (529.289) e Bahia (518.955) são os estados que totalizam maior número de infecções. No último dia, os estados que notificaram mais casos foram São Paulo (15.275), Minas Gerais (8.319), Rio Grande do Sul (5.223), Rio de Janeiro (4.287), Santa Catarina (3.365) e Ceará (3.179).

Ainda de acordo com o site do Ministério, a taxa de incidência é agora de 98 mortes e 3.929 casos por cada 100 mil habitantes.

O Brasil, sublinhe-se, é o segundo país do mundo com mais mortes, sendo apenas superado pelos Estados Unidos (mais de 380 mil mortes), e o terceiro país do mundo com mais casos de infecção, sendo superado pelos Estados Unidos (mais de 22,8 milhões de casos) e pela Índia (mais de 10,5 milhões de casos).

NADA DE VACINA

Apesar da crescente gravidade da situação, o governo de Jair Bolsonaro segue sem determinar uma data para o início da vacinação dos brasileiros. O ministro da saúde, Eduardo Pazuello não confirmou a data do dia 20 como o tal 'Dia D" que ele mencionou em uma entrevista no início da semana. Também não há confirmação de data para a liberação da vacina Coronavac, dos laboratórios Sinovac/Butatã.

Tudo o que se sabe, é que a campanha de vacinação contra a covid-19 deverá começar em todas as capitais dos Estados de forma simultânea, segundo diz o Ministério da Saúde. De acordo com a pasta, o país contará inicialmente com 8 milhões de doses de vacina: 6 milhões da Coronavac e 2 milhões da vacina desenvolvida pela Fiocruz em parceria com a AstraZeneca/Oxford e que devem chegar nos próximos dias da Índia.

Segundo informações da própria Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) apenas no próximo domingo irá decidir se concede a autorização de uso emergencial para o Coronavac e da chamada vacina de Oxford. Após essa decisão, as vacinas deverão ser enviadas da Fiocruz e do Instituto Butantan para os Estados em um prazo de três a cinco dias.


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo